2010-2019 | A Década que foi definida pelo Streetwear, Moda Esportiva e os Sneakers

2010-2019 | A Década que foi definida pelo Streetwear, Moda Esportiva e os Sneakers

Se fizermos uma retrospectiva fashion da última década, três pontos ficam nítidos: o streetwear, o sportswear e os sneakers dominaram com força as ruas. Na primeira metade da década nós vimos um grande número de marcas de moda deixando o lado pomposo e focando mais no utilitário e conforto – daí já se dava um vislumbre do que viria adiante.

O Athleisure foi um dos movimentos que deixou claro que as pessoas estavam cansadas de usar looks somente pele close e queriam algo mais confortável. A moda esportiva ficou em alta, com pessoas usando looks que a gente antes só imaginava nas academias e na prática de esportes.

Se teve uma grife que abriu as portas e mostrou que a moda esportiva veio pra marcar presença foi a Chanel, que em 2014, pelo comando de Karl Lagerfeld, apresentou uma coleção toda trabalhada no uso de tênis e roupas mais confortáveis. Algo que antes não se imaginava na grande maison francesa.

Rihanna no desfile fall 2014 da Chanel com look da marca

Já na segunda parte da década, o streetwear foi o grito hype que dominou o cenário da moda. Diversas marcas do street que antes eram apenas conhecidas pelos esqueitistas e poucos entendidos, como a Supreme por exemplo, que se tornou um nome de conhecimento mundial.

E se a gente for falar de marcos, quem ditou mesmo a cara da moda do streetwear foi a colaboração entre Louis Vuitton e Supreme. Kim Jones, o até então diretor criativo da linha masculina da marca, quebrou a internet com a colaboração que é uma das mais aclamadas da era do streetwear.

Com a moda esportiva e street em alta, já era óbvio que um personagem se tornaria protagonista desse movimento: o tênis. Lá no início da década a gente já viu grandes nomes da música e personalidades da cultura pop se juntar à grandes marcas para fazer suas colaborações, como Pharrell Williams com Adidas Originals, Kanye x Nike e por aí vai.

Mas foi Kanye, que largou a Nike – e fez até música falando mal da marca – e se juntou a Adidas em 2013 e criou em 2015 uma das mais aclamadas e lucrativas linhas de tênis de todos os tempos, a Yeezy.

E lá em 2017 uma marca estava causando grande alvoroço entre os fashionistas, e não demorou nada para a Nike convocar seu estilista para se juntar a eles e faz uma grande collab para bater de frente com a Yeezy. Sim, estou falando da Off-White de Virgil Abloh.

Lançando a saga “The Ten“, onde o cara redesenharia dez tênis ao icônico estilo Off-White, a Nike conseguiu ter um sucesso com seus tênis que não se via desde os aclamados Jordans. E obviamente o que o sucesso da linha foi tão grande que o The Ten foi só o começo, e o cara vem produzindo novas silhuetas com a Nike quase que mensalmente.

A indústria dos sneakers se tornou tão grande, que um movimento de resellers (revendedores) começou a surgir como um verdadeiro império lucrativo onde os caras compram os tênis dessas colaborações – que vale ressaltar serem sempre super limitadas se esgotando em minutos – e revendem com um preço que pode chegar até 2000% acima do valor de venda inicial – sim.

Nike Air Force 1 Low – Preço inicial US$175, preço médio de revenda US$3750

Se a década dos anos 2010s foram definida pelo movimento do street, esporte e tênis, o que será que na próxima década nos aguarda? Virgil Abloh, que hoje é considerado O nome do movimento, acha que o streetwear vai morrer nos próximos anos, pois como ele mesmo diz, a gente está chegando num momento de superlotação de bens, de acúmulo de coisas, e uma hora isso para.

O futuro só a ele mesmo pertence, e a gente só pode esperar e ficar de olho no que virá, não é mesmo? Vamos aguardar…

Author

Fabiano Gomes

Fabiano Gomes Editor-Responsável

Formado em Biblioteconomia e Ciência da Informação (UNIRIO) atuou como bibliotecário até o seu limite. Cansado de buscar informação relevante de Moda Masculina em blogs e sites brasileiros, decidiu criar O Cara Fashion para suprir a própria necessidade.

Related